Vassoura-de-bruxa do cupuaçuzeiro em Belém do Pará

29 de agosto de 2017

Ver ampliada

Ramos de cupuaçuzeiro (Theobroma grandiflorum (Willd. ex Spreng) Schum.) secos devido ao ataque da vassoura-de-bruxa, doença causada pelo fungo Moniliophthora perniciosa. Autora da foto: Eng. Agr. M.Sc. Patrícia de Souza Teló

Ramo de cupuaçuzeiro (Theobroma grandiflorum (Willd. ex Spreng) Schum.) com proliferação das gemas laterais, um dos sintomas característicos do ataque da vassoura-de-bruxa, doença causada pelo fungo Moniliophthora perniciosa. Autora da foto: Eng. Agr. M.Sc. Patrícia de Souza Teló



Ramos de cupuaçuzeiro (Theobroma grandiflorum (Willd. ex Spreng) Schum.) secos devido ao ataque da vassoura-de-bruxa, doença causada pelo fungo Moniliophthora perniciosa, principal doença dessa cultura, a qual apresenta alta incidência na Amazônia. O fungo infecta tecidos meristemáticos da planta, como brotações, flores e frutos, provocando sintomas de hipertrofia nas brotações e na proliferação das gemas laterais, causando a morte e o secamento depois de infectados. 

A Patrícia, Diretora do Agronômica, participou da Reunião Técnica para Monilíase do Cacaueiro, nos dias 29 e 30 de agosto de 2017, na sala de reunião do SISV/SFA-PA, Belém, Pará, cujo o evento fez parte das estratégias estabelecidas pela IN 13/2012, que institui o Plano de Contingência para a Monilíase do Cacaueiro. Discutiu-se a coleta e envio de amostras para análise laboratorial, além de outros assuntos relacionados ao plano de contingência. Na oportunidade, mostraram plantas de cupuaçuzeiro com sintomas de vassoura-de-bruxa.