Edema em folhas de mudas de eucalipto

05 de julho de 2016

Ver ampliada

Edema, em folhas de mudas de eucalipto, caracterizado por calos, devido ao excesso de umidade, no solo, mas principalmente no ar.

Edema, em folhas de mudas de eucalipto, caracterizado por calos, devido ao excesso de umidade, no solo, mas principalmente no ar.



Edema, em folhas de mudas de eucalipto, caracterizado por calos, devido ao excesso de umidade, no solo, mas principalmente no ar.



Edema é uma doença que afeta o eucalipto e outras plantas (cactos, camélias, fuchsia, orquídeas, pelargônio...), caracterizado inicialmente por calos, supercrescimento das células da epiderme, cristalinos, geralmente no lado abaxial (baixo) da folha. Pode haver morte das células e amarelecimento aparente no lado adaxial (cima), e também formação de tecido. A causa é abiótica, excesso de umidade relativa do ar e encharcamento dos tecidos, portanto, não se dissemina de planta para planta. As raízes absorvem mais água do que as folhas podem transpirar, visto que a umidade do ar, quando atinge 100%, interrompe a vaporização da água (fenômeno físico). No entanto, a incidência do ácaro vermelho (duas manchas, Tetranychus urticae Koch) pode também estimular o desenvolvimento de edemas.
  1. Melhorar a drenagem e irrigar menos;
  2. Aqueça e ventile a casa de vegetação para reduzir a umidade;
  3. Aumente o espaçamento entre plantas para melhorar a circulação do ar;
  4. Irrigue de manhã para evitar o solo muito úmido durante a noite;
  5. Evite irrigar as folhas, pois folhas úmidas perdem menos água;
  6. Com o tempo nublado e frio, mantenha a irrigação que provenha um nível uniforme de umidade (evitar muita água e seca);
  7. Controle ácaros.
Eng. Agr. PhD Valmir Duarte, fitopatologista, valmir@agronomicabr.com.br