O que devo fazer para controlar a filoxera em videira?

19 de fevereiro de 2013

Ver ampliada

Folha com inúmeras galhas de filoxera Daktulosphaira vitifoliae (Fitch, 1856) (Hemiptera: Phylloxeridae)

Folha com inúmeras galhas de filoxera Daktulosphaira vitifoliae (Fitch, 1856) (Hemiptera: Phylloxeridae)



Videira com folhas com inúmeras galhas de filoxera Daktulosphaira vitifoliae (Fitch, 1856) (Hemiptera: Phylloxeridae)



Videira com folhas com inúmeras galhas de filoxera Daktulosphaira vitifoliae (Fitch, 1856) (Hemiptera: Phylloxeridae)



Bom dia,
Entrei em contato com o Ministério da Agricultura e me passaram esse e-mail para esclarecimento de dúvida sobre o assunto questionado.
Tenho em casa uma parreira, há algum tempo ela começou a apresentar um problema em suas folhas, parece brotos na própria folha, pesquisei e encontrei o nome da praga que está causando isso em minha parreira, se chama Filoxera, gostaria de saber se existe um tratamento para isso, o que devo fazer?
Att.
Fabiola, São Leopoldo, RS

RESPOSTA:
Oi Fabíola,
Talvez você já saiba, mas este pulgão (filoxera) ataca as raízes  (forma radícola) e a parte aérea (forma galícola). O ataque das raízes traz maior dano, podendo matar a planta.
O manejo (controle) tem sido feito escolhendo variedades americanas de videira (Vitis labrusca) para servirem de porta-enxerto (Isabel, Bordo, Concord e Niágara, as quais hospedam a praga nas raízes, porém toleram o ataque). Mas como é uma planta doméstica, você não tem esta opção.
Eu não encontrei outra forma de controlar neste estágio da tua parreira do que o tratamento químico.
O emprego de inseticidas para o controle da filoxera nas raízes não tem sido recomendado devido ao custo do tratamento e a necessidade de aplicações anuais, além da elevada toxicidade dos ingredientes ativos utilizados no solo. Porém, quando o ataque ocorre nas folhas de plantas, que é o caso, o controle é recomendado a partir do aparecimento das primeiras galhas, ou seja, na primavera de 2013.
No entanto, eu não aconselharia o tratamento químico pois trará outros inconvenientes.
Sugiro que ignore o ataque da praga, que poderá ser maior ou menor, dependendo das condições climáticas. Por outro lado, se plantares novas videiras, próximo ao local, compre com um porta-enxerto resistente, conforme citado acima.
Qualquer outra dúvida, pergunte.
Att.
Eng. Agr. Valmir Duarte (Fitopatologista), valmir@agronomicabr.com.br
CREA-RS 29.404

Autoria das fotos: Fabíola, São Leopoldo, RS