Tecnologias para detecção de pragas em substratos para plantas

25/09/2018


O Eng. Agr. Valmir Duarte, diretor do Agronômica, proferiu a palestra intitulada "Tecnologias para detecção de pragas em substratos para plantas" no XI Encontro Nacional sobre substratos para plantas, no dia 25/09/2018.


XI Encontro Nacional sobre Substratos para Plantas


Valmir Duarte, Profa. Lilia Beatriz Vence, Universidade de Buenos Aires, Argentina, e Dra. Atelene Normann Kämpf, UFRGS, no XI Encontro Nacional sobre Substratos para Plantas


Prof. Paulo Vitor de Souza, Vice-Diretor da Faculdade de Agronomia, tendo sua esposa à esquerda, Nara e Valmir, Prof. Gilmar Arduino Bettio Marodin, FA, UFRGS, e Prof. Enio Luiz Pedrotti, Centro de Ciências Agrárias, UFSC, no coquetel na noite de terça-feira, 25/09/2018, Hotel Encanto Canela.


Valmir Duarte, Profa. Lilia Beatriz Vence, Universidade de Buenos Aires, Argentina, e Dra. Atelene Normann Kämpf, UFRGS, no XI Encontro Nacional sobre Substratos para Plantas


Prof. Enio Luiz Pedrotti (CCA, UFSC), Dra. Atelene Normann Kämpf, UFRGS, Profa. Lilia Beatriz Vence, Universidade de Buenos Aires, Argentina, Drª Maria Helena Fermino e Valmir Duarte no XI Encontro Nacional sobre Substratos para Plantas


XI Encontro Nacional sobre Substratos para Plantas, Canela, RS

O Eng. Agr. Valmir Duarte, diretor do Agronômica, proferiu a palestra intitulada "Tecnologias para detecção de pragas em substratos para plantas" no XI Encontro Nacional sobre substratos para plantas, no dia 25/09/2018, no Hotel Continental - Encantos Canela, Canela, RS. O evento ocorre neste ano sob a presidência do Prof. Claudimar Sidnei Fior, do Departamento de Horticultura da Faculdade de Agronomia da  UFRGS, com 210 inscritos, 113 trabalhos na forma de pôster, participantes de 15 estados brasileiros, um da Argentina e um de Moçambique. A AFLORI, Associação Rio-Grandense de Floricultores, está entre os organizadores, estando representada pelo senhor Valdecir Ferrari.

 

A motivação da palestra foi Ano Internacional da Saúde Vegetal, instituido pela FAO para 2020, cujo o objetivo é mostrar a importância da saúde das plantas para a segurança alimentar global. O Valmir enfatizou que o negócio dos participantes deste evento não é substrato, mas o bem estar da humanidade, pois o fim é promover a saúde das plantas, tanto destinadas à alimentação como à ornamentação. A produção de plantas livres de pragas dependerá cada vez mais de novas tecnologias que evitem a presença de pragas em substrato, semente, órgãos de propagação, água de irrigação...A Convenção Internacional para a Proteção de plantas convencionou a palavra "praga" como sinônimo de bactérias, fungos, oomicetos, vírus, nematoides, sementes de plantas invasoras, ácaros, insetos, prejudiciais às plantas.

 

A proposta é a utilização de tecnologias que agilizem o processo de diagnóstico fitossanitário, sendo mais simples, precisas, rápidas e seguras de realizar, sensíveis o suficiente para evitar "falsos positivos ou negativos", e com baixo custo. O advento dos sequenciadores de próxima geração (NGS) aumentou dramaticamente a rapidez do sequenciamento do DNA e, inversamente, diminuiu o seu custo. A possibilidade de montagem de testes customizados para a detecção de múltiplas pragas numa única análise não é ficção. Isto já está acontecendo na medicina humana, pela qual a sequencia de 20 mil genes associados a doenças pode ser obtido ao custo menor que US$ 100. O desafio é viabilizar economicamente tais tecnologias no diagnóstico fitossanitário, visto que a demanda é baixa. A necessidade da reinvenção da agricultura para produzir exponencialmente mais em menores áreas, ao menor custo, sendo sustentável, poderá ser o cenário propicio para estas novas tecnologias.

 

O Agronômica se sente honrado em estar entre os patrocinadores do evento.

 
 


Veja mais notícias