Agronômica inaugura Unidade em Foz do Iguaçu

23/05/2018










Na última sexta-feira, 18 de maio, aconteceu a inauguração oficial da primeira extensão do Agronômica fora do Rio Grande do Sul.

A nova unidade laboratorial para análises fitossanitárias, que já estava em funcionamento desde o dia 14, está apta a detectar e identificar Pragas Quarentenárias (o ácaro Brevipalpus chilensis e o vírus PPV) em frutas importadas do Chile e da Argentina, bem como insetos em diferentes produtos e subprodutos agrícolas, auxiliando assim no processo de defesa sanitária vegetal do país.

A recepção de inauguração, organizada pela Gerente Comercial do Laboratório, Amanda Rossi, contou com a participação dos Auditores Fiscais Federais Agropecuários Dr. Fernando Mendes (chefe do Sistema de Vigilância Agropecuária Internacional – Vigiagro/DF), Dra. Lúcia Leão e Dr. Jean da Fonseca (Vigiagro/RS). Francisco Damilano e Adriana Espíndola representaram a Multilog (Centro Logístico e Industrial Aduaneiro de Foz do Iguaçu). A Câmara Paraguaia de Exportadores e Comercializadores de Cereais e Oleaginosas se fez presente pelo seu coordenador de transportes, Carlos Rendano. As empresas de Despacho Aduaneiro foram representadas por Jackson Hettwer e Ronaldo Rocha Maria, da Itaipu, e por Mario Alberto Chaise de Camargo, da Exata. Já a De Paula Contadores foi representada pelo Sr. Gilmar Duarte.

Patrícia Teló, Diretora do Agronômica, em seu discurso de inauguração, fez um breve histórico da empresa e destacou a relação de parceria conquistada ao longo dos 12 anos de atuação como laboratório credenciado junto ao Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA).

Ela destacou ainda que o estabelecimento de uma unidade avançada em um dos maiores portos secos do Brasil ajuda a promover a agilidade nos processos de liberação das cargas em trânsito pela aduana, viabilizando a redução dos custos do processo para os importadores e, também, prevenindo a internalização de cargas com infestação de Pragas Quarentenárias, pois, segundo ela, “É de fundamental importância a adoção de práticas e medidas estratégicas de defesa sanitária vegetal para a proteção das fronteiras agrícolas e expansão do agronegócio brasileiro”.

Além disso, Patrícia reconheceu o apoio e o esforço do Auditor Dr. Fernando Mendes para o estabelecimento do Agronômica junto à Aduana de Foz do Iguaçu, e também reforçou o interesse em oportunizar novas ações que atendam às demandas específicas do MAPA, bem como análises de micotoxinas em grãos e análises de qualidade de sementes para determinação de parâmetros fisiológicos.

O Dr. Fernando Mendes, em seu discurso, relatou que o porto seco de Foz do Iguaçu movimenta um volume expressivo de cargas no trânsito internacional de diversos produtos, fato que lhe confere o segundo lugar no ranking das unidades portuárias do país, ficando atrás apenas do Porto de Santos, em São Paulo. “É importante a fiscalização atuar a partir de um gerenciamento de risco, concentrando esforços na fiscalização de produtos que ofereçam maior risco ao Brasil”, afirmou. Para ele, o atual contingente de auditores fiscais federais agropecuários exige um gerenciamento mais eficaz dos recursos humanos e materiais do Ministério, a fim de atender os objetivos propostos na nova edição do Manual do Vigiagro. “Um país que não regulamenta e nem fiscaliza a entrada de produtos fatalmente será regulamentado e fiscalizado ao tentar exportar”, afirmou.

Patrícia Teló também apresentou o Responsável Técnico pela unidade, Dr. Felipe Colares e manifestou sua satisfação com a inauguração e com a oportunidade de novos contatos e serviços para o Agronômica. “Que Foz do Iguaçu, a cidade da tríplice fronteira, Brasil-Argentina-Paraguai, fortaleça a tríplice relação de trabalho entre o Agronômica, o MAPA e as empresas voltadas ao comércio internacional de produtos agrícolas!”, concluiu.

 

 

 

 


Veja mais notícias