Reunião Técnica sobre Diagnóstico Fitossanitário

31/10/2016


Reunião DSV, CGAL e Rede Credenciada


Reunião DSV, CGAL e Rede Credenciada

Reunião DSV, CGAL e Rede Credenciada

A reunião realizada no dia 31 de outubro deste ano, na sala de reuniões das Câmaras Setoriais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, promoveu um franco diálogo entre o setor oficial de sanidade vegetal, a rede prestadora de serviços de diagnóstico fitossanitário, e os Lanagros.
Este encontro teve como objetivo propor ações para o aperfeiçoamento do seguimento de diagnóstico fitossanitário, a partir do conhecimento e da discussão das dificuldades relacionadas ao emprego dessa ferramenta nas atividades de defesa vegetal.
Os trabalhos iniciaram com um nivelamento conduzido pelo Diretor do Departamento de Sanidade Vegetal, Dr. Marcus Vinícius Segurado Coelho, sobre o papel do diagnóstico fitossanitário no contexto internacional para a proteção dos vegetais.
O Dr. Ernesto Viegas do Nascimento – Coordenador da Área de Credenciamento atualizou os presentes, sobre os critérios e os procedimentos para o credenciamento e manutenção dos laboratórios de diagnóstico fitossanitário, incluindo o papel da CGAL no seguimento.
Discussões acerca do modelo ideal de escopo da área de diagnóstico fitossanitário, bem como o escopo dos laboratórios vinculados a rede nacional, foram conduzidas pela Dra. Sandra Helena Martins, auditora fiscal federal do Serviço de Sanidade Vegetal do Espirito Santo.
Os laboratórios representados pela Dra. Eliana Rivas do Instituto Biológico de São Paulo, Dr. Paulo Brioso do Laboratório da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro – UFRRJ, Dr. Helvécio Della Coletta-Filho da Clínica Fitopatológica do Instituto Agronômico, Dr. Paulo R. do Laboratório de Fitopatologia Central Analítica Associação Pró-ensino em Santa Cruz – APESC, Dr. Arlei Macedo do Centro de Diagnóstico Marcos Enrietti – ADAPAR e pela Eng. Agr. Patrícia de Souza Teló do Agronômica – Laboratório de Diagnóstico Fitossanitário e Consultoria apresentaram a infraestrutura, organização e capacidade técnico operacional dos laboratórios, além de abordar aspectos relacionados as oportunidades decorrentes para participação na rede laboratorial bem como os desafios eminentes à atividade realizada.
Os fiscais federais agropecuários presentes, representados pelo FFA Emerson Costa  do SSV/DDA/SFA-RS, FFA Claudini Caixeta do SSV/DDA/SFA-GO e a FFA Mariana Teixeira da DARP, comentaram sobre as dificuldades vivenciadas pela defesa vegetal em relação ao diagnóstico fitossanitário em suas atividades.
No encerramento o Dr. Marcus Vinícius definiu que os encaminhamentos necessários para o setor perpassam pela premência na publicação de Instrução Normativa com regulamentações específicas para o diagnóstico fitossanitário, urgência na atualização da lista de pragas quarentenárias Instrução Normativa nº 41 de 2008, definição do escopo de credenciamento no MAPA e acreditação junto ao Inmetro, formação de grupo de trabalho para definição de padrões de amostragem e harmonização de métodos.
O Departamento comprometeu-se a priorizar autorizações de importação de materiais de referência, insumos, bem como a internalização de amostras para participação em programas de proficiência internacionais através dos regulamentos estabelecidos na Instrução Normativa nº 01 de 1998.


Veja mais notícias