Vocês já pararam para pensar no que seria do mundo sem as plantas?

16/09/2020




As plantas são fonte de ar, de luz e de alimentos. E nós não sabemos o que fazer para manter a saúde delas.

Este ano de 2020 foi proclamado pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) como o ano Internacional da Saúde de Plantas. No cenário atual, com a situação da pandemia, há uma preocupação em adquirir alimentos saudáveis, higienizados e com procedência confiável que nos proporcione segurança alimentar. Diante deste contexto, o Agronômica com o Departamento de Fitossanidade da Faculdade de Agronomia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e a Empresa Tecnoplanta, especializada na produção de mudas das mais variadas espécies estabeleceram uma parceria para desenvolver um projeto inovador que contribuísse de forma efetiva com a Saúde das Plantas. Instituições de diferentes segmentos com um único objetivo: garantir qualidade sanitária de mudas, unindo tecnologia de produção, pesquisa, inovação e diagnóstico fitossanitário por meio de análises laboratoriais. Para o desenvolvimento deste projeto, a cultura escolhida foi a oliveira (Olea europaea L.), devido a sua crescente expansão no Rio Grande do Sul, e a consequente demanda por material propagativo por parte dos produtores. Atualmente, o Brasil não possui um programa de certificação de mudas de oliveira, consequentemente, não há conhecimento do estado sanitário das plantas já cultivadas no país, mas estudos demonstram que a oliveira pode ser afetada por diversos patógenos, tais como vírus, bactérias e fitoplasmas. A ausência de análises precisas e confiáveis para a detecção e diagnose destes patógenos transmitidos por material propagativo coloca em risco a cadeia produtiva da cultura. Diante disto, foram desenvolvidos e validados protocolos de detecção destes patógenos por Reação em Cadeia da Polimerase (PCR) em tempo real em material propagativo. Esta pesquisa gerou uma Dissertação de Mestrado para o Departamento de Fitotecnia da UFRGS, área de concentração Sanidade Vegetal, a qual foi aprovada com Louvor, pelos membros da banca. Os resultados desta pesquisa são de grande valia para o ano Internacional da Saúde das Plantas demonstrando aplicabilidade, conscientização do produtor que passa a agregar maior valor ao seu produto comercial, subsídios de análises mais confiáveis ao MAPA, órgão responsável pela fiscalização de produtos vegetais no trânsito nacional e internacional, bem como para o Agronômica, que usufruirá destes protocolos sensíveis e específicos, para garantir a qualidade sanitária vegetal e segurança alimentar.

As mudas são a principal fonte de entrada de patógenos em todos os países. Quem sabe agora não pensamos diferente?! Podemos garantir a saúde das plantas evitando novos patógenos com análises confiáveis e robustas.  Precisamos cuidar bem da Saúde das Plantas para que elas nos forneçam muitos e bons frutos.

 


Veja mais notícias