Treinamento em levantamento de pragas agrícolas para fiscais da Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastorial de Rondônia (IDARON)

12/09/2019


Treinamento em levantamento de pragas agrícolas para fiscais da Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastorial de Rondônia (IDARON), nos dia 10, 11 e 12 de setembro, em Cacoal, Rondônia.





Eng. Agr. João Paulo de Souza Quaresma, Coordenador de Pragas da IDARON, responsável pela organização do evento, na abertura no plenário da Câmara Municipal de Cacoal, RO, 10/09/2019.


Biól. M.Sc. Vinícius Alves Ferreira








Eng. Agr. Mateus Silveira Lorenset


Chegada no Aeroporto de Cacoal, RO, segunda-feira, 09/09/2019.

O Agronômica, através do Eng. Agr. Mateus Silveira Lorenset, Biól. M.Sc. Vinícius Alves Ferreira e Eng. Agr. Valmir Duarte, realizou o treinamento em levantamento de pragas agrícolas para fiscais da Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastorial de Rondônia (IDARON), nos dia 10, 11 e 12 de setembro, em Cacoal, Rondônia. O curso constou de um aperfeiçoamento, visto a grande experiências dos participantes e o grande interesse em todos os pontos abordados.

O Prof. Dierlei dos Santos, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia, Campus Cacoal, participou do curso e disponibilizou a visita a pomares de citros e goiabeiras da sua família para a realização do treinamento prático a campo na quinta-feira à tarde, dia 12, coroando de maneira explêndida o conteúdo abordado nos três dias. A experiência do Prof. Dierlei ajudou demais a responder os diversos questionamentos sobre as questões práticas de pragas e doenças nos pomares.

O Eng. Agr. João Paulo de Souza Quaresma, Coordenador de Pragas da IDARON, responsável pela organização do evento, foi muito bem sucedido no empreendimento. Todos agradeceram muito a oportunidade, particularmente os representantes do Agronômica.

************

O programa abordou os seguintes temas:

1) PRAGAS: Fusarium oxysporum f. sp. cubense, Mycosphaerella fijiensis, Ralstonia solanacearum raça 2 (bananeira), Meloidogyne spp. (cafeeiro, goiabeira), Ca. Liberibacter spp., Xanthomonas citri pv. citri, Schizotetranychus hindustanicus (citros), Moniliophthora roreri (cacau, cupuaçu) e Phakopsora pachyrhizi (soja).

2) Distribuição, disseminação, sazonalidade, padrões de distribuição espacial e padrões de inspeção, ciclo de vida e mecanismos de disseminação passiva e ativa de pragas. 

3) Acompanhamento e erradicação de pragas introduzidas; programas de contenção; definições de levantamento e monitoramento; Objetivos e aplicações; Planejamento local do levantamento considerando áreas de risco entre outros.
 
4) Medidas de biossegurança que devem ser aplicadas para evitar a disseminação de pragas entre estabelecimentos inspecionados; Procedimentos para inspeção de cultivos; Procedimentos para inspeção de produtos vegetais; Técnicas de inspeção visual de plantas.
 
5) Descrição de sintomas: amarelecimento, desfolha, manchas, morte de plantas, morte de plantas, morte de ponteiros, mosaico, murcha, podridão, queda dos frutos, rachaduras, seca, tombamento etc...
 
6) Seleção de material para coleta; Extração de material; Embalagem e medidas de conservação.
Método de inspeção;
 
7) Visualização e determinação de sintomas/sinais associados a pragas; Preenchimento de formulários de inspeção; Coleta de amostras de pragas; Embalagem e envio de amostras.
 
8) Demonstração dos principais aspectos de uma inspeção de campo (prática) em pomares de citros e goiabeiras (JMC4+35 Teixeirão, Cacoal - RO (11°22'47.1"S 61°20'40.6"W))

 


Veja mais notícias