HORTITEC: MOTIVAÇÃO PARA REPENSAR O AGRONÔMICA!

02/07/2019



















“Deus, abençoe o nosso trabalho”, esta foi a oração proferida pelo imigrante Gerrt Heymeyer, em 1948, ao fincar uma pá de corte no chão, oficializando as atividades de colonização dos imigrantes holandeses no Brasil após a segunda guerra mundial. Nascia a Cooperativa Agro Pecuária Holambra, cujo nome originou-se das iniciais Holanda, América, Brasil.

O gado holandês deveria servir de base para a economia local e para o estabelecimento da nova comunidade, mas devido à febre aftosa e a outras doenças decorrentes da falta de adaptação ao clima, os imigrantes tiveram de buscar outras oportunidades. Os que se mantiveram na pequena comunidade iniciaram o cultivo de gladíolos, a partir de bulbos importados da Holanda, e assim, expandiu-se a produção de flores, o que tornou a cidade internacionalmente conhecida como a “cidade das flores”, emancipada à cidade em 1991.

Responsável por cerca de 40% de toda a produção florícola nacional, conforme dados do Instituto Brasileiro de Floricultura – Ibraflor, a cidade de Holambra conta com um sistema eletrônico de leilões de flores e plantas conhecido como Veiling-Holambra, e a cadeia produtiva investe em grandes eventos como a Expoflora e a Hortitec.

Nos dias 27 e 28 de junho, a diretora do Agronômica, Patrícia de Souza Teló, e a Dra. Vanessa Cícera dos Santos Ramos, colaboradora da Unidade Campinas, participaram da 26º edição da Exposição Técnica de Horticultura, Cultivo Protegido e Culturas Intensivas – Hortitec, sediada no Pavilhão da Expoflora – Holambra.

Considerada a maior feira do ramo da horticultura na América do Sul e a 5º maior feira mundial do seguimento, a Hortitec agrupou cerca de 420 empresas do seguimento, que expuseram novidades para um público estimado de 30 mil visitantes de todas as regiões do Brasil, gerando uma expectativa de R$ 100 milhões em transações econômicas.

Dentre as oportunidades intrínsecas ao seguimento, destacaram-se: as tendências de mercado, pré-lançamentos e lançamentos de novas variedades e híbridos de sementes, lançamentos de insumos inovadores de um amplo espectro de utilização, capacitação técnica e divulgação de resultados científicos, bem como resultados comparativos entre sistemas de cultivo.

A presença do Agronômica na feira foi marcada por reuniões estratégicas pré-agendadas com diferentes players do seguimento, pela visita aos estandes dos 32 clientes expositores da feira, pela participação no 3 Open Day da empresa SBW do Brasil, parceira comercial desde a fundação do laboratório, bem como pela prospecção de novos clientes.

Os frutos desta interface serão colhidos a curto e médio prazo, considerando-se os diversos assuntos debatidos durante os dias da feira. Novos horizontes para a atuação do Agronômica nos seguimentos de análises de diagnostico fitossanitário, produtos de controle biológico e genotipagem, se abriram, após as rodadas de conversas com os clientes e com novos interessados.

A submersão total no mundo da tecnologia hortícola, experienciada nestes dias da feira, fortalece o sentimento e a missão de que somos parte integrante deste sistema interligado de produção e conhecimento. A tarefa que trouxemos para casa foi compreender e transmitir à equipe a verdadeira ideia de inovação, que se baseia em repensar o que oferecemos com o foco do e não apenas no cliente.

Destacamos a comemoração dos 30 anos de fundação e atuação da CGO, empresa de Assessoria em Comércio Exterior, nossa parceira, a participação de todas as empresas importadoras de sementes, produtores e exportadores de flores e plantas ornamentais, a presença ativa da Associação Brasileira de Sementes e Mudas – ABCSEM, além da presença significativa de Auditores Fiscais Federais Agropecuários no estande do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - MAPA, os quais foram cordialmente recepcionados pela AFFA Dra. Rita Lourenço, responsável pela UTRA - Campinas.

Que Deus abençoe o nosso trabalho e conceda muitas Graças para o Agronômica, empresa que não se cansa buscar melhoria contínua, buscando soluções e parcerias que promovam o agronegócio brasileiro, a defesa fitossanitária das nossas fronteiras agrícolas e o desenvolvimento sustentável dos produtores rurais.

Que a nossa pá, símbolo de uma nova colonização no estado de São Paulo, seja o entusiasmo e a confiança, fincados em cada espaço visitado nesta excepcional 26º edição da Hortitec. E que assim, a pá de corte se transforme em pá de moinho, gerando bons ventos ao agronegócio brasileiro.


Veja mais notícias