Nematoide foliar em morangueiro, Bom Repouso, MG
28/09/2018

Ver ampliada

Morangueiro, oriundo de Bom Repouso, MG, com injúrias e deformações foliares, recebido para diagnose, cujo o exame indicou a presença do nematoide foliar (inglês: strawberry crimp nematode), Aphelenchoides fragariae.


Ver ampliada

Folíolo de morangueiro, oriundo de Bom Repouso, MG, com injúrias e deformações, recebido para diagnose, cujo o exame indicou a presença do nematoide foliar (inglês: strawberry crimp nematode), Aphelenchoides fragariae.


Ver ampliada

Corpo longo e fino de fêmea de Aphelenchoides fragariae encontrada na superfície de folhas de morangueiro, oriundo de Bom Repouso, MG.


Ver ampliada

Região anterior e fêmea de Aphelenchoides fragariae encontrada na superfície de folhas de morangueiro, oriundo de Bom Repouso, MG.


Ver ampliada

Término caudal de fêmea de Aphelenchoides fragariae encontrada na superfície de folhas de morangueiro, oriundo de Bom Repouso, MG.


Ver ampliada

Resultado da amplificação do DNA de cinco espécimes de nematoide presente em folhas de morangueiro, por qPCR com primers e sonda específicos para Aphelenchoides fragariae.



Plantas de morangueiro, oriundas da cidade de Bom Repouso, MG, com injúrias e deformações foliares, foram recebidas para diagnose (Protocolo 121020 amostra 17759) e o exame indicou a presença do nematoide foliar (inglês: strawberry crimp nematode), Aphelenchoides fragariae (Ritzema - Bos, 1891) Christie, 1932. A análise morfológica foi complementada por qPCR com primers e sonda específicos para a espécie.

O nematoide foliar causa significativa perda econômica em centenas de espécies de plantas ornamentais e hortícolas, ao redor de todo mundo. O hospedeiro típico é o morango, mas também pode parasitar outras 250 espécies vegetais.


Aphelenchoides fragariae penetra os tecidos foliares através dos estômatos na presença de uma lâmina de água ou diretamente ao perfurar a epiderme. O nematoide migra e se alimenta das células do mesofilo, resultando em morte celular. Os sintomas são lesões necróticas delimitadas pelas nervuras, além da má formação foliar, com limbo de tamanho reduzido e retorcido, formando folhas e botões encarquilhados e deformados, podendo levar a redução na produção.


Os caracteres taxonômicos utilizados para identificação das espécies são principalmente: o corpo longo e fino das fêmeas, com estilete delicado, metacorpo bem desenvolvido e poro excretor posterior ao anel nervoso. O término caudal para A. fragariae é conoide, alongado e com um mucro terminal.


Referências


KHAN, Zakaullah et al. Description of a foliar nematode, Aphelenchoides fragariae (Nematoda: Aphelenchida) with additional characteristics from Korea. Journal of Asia-Pacific Entomology, v. 10, n. 4, p. 313-315, 2007.


IPPC. International Plant Protection Convention. Diagnostic protocols for regulated pests. DP 17: Aphelenchoides besseyi, A. fragariae and A. ritzemabosi. 2016.


SIDDIQI, M. R. Aphelenchoides fragariae. CIH Descriptions of Plant-parasitic Nematodes Set 5, n 74, 1975.

*******

How to cite: Ferreira, F. C. Nematoide foliar em morangueiro, Bom Repouso, MG. Disponível em: http://www.agronomicabr.com.br/agriporticus/detalhe.aspx?id=781. Acesso em: 28 set.2018.

Nova busca

Sobreo projeto

O AgriPorticus é um projeto do Agronômica, laboratório de diagnóstico fitossanitário, de iniciativa privada, credenciado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.
Visite o site para maiores informações: www.agronomicabr.com.br