Lemon Scab Disease, Canela, RS
01/11/2021

Ver ampliada

Figura 1. Verrugose-da-laranja-azeda (fungo Sphaceloma fawcetti) em limoeiro-cravo (Citrus × limonia), Canela, RS, outubro de 2021.


Ver ampliada

Figura 2. Verrugose-da-laranja-azeda (fungo Sphaceloma fawcetti) em limoeiro-cravo (Citrus × limonia), Canela, RS, outubro de 2021.


Ver ampliada

Figura 3. Verrugose-da-laranja-azeda (fungo Sphaceloma fawcetti) em limoeiro-cravo (Citrus × limonia), Canela, RS, outubro de 2021.


Ver ampliada

Figura 4. Verrugose-da-laranja-azeda (fungo Sphaceloma fawcetti) em limoeiro-cravo (Citrus × limonia), Canela, RS, outubro de 2021.


Ver ampliada

Figura 5. Lesões deprimidas de um lado e salientes de outro, caracteríscticos da verrugose-da-laranja-azeda (fungo Sphaceloma fawcetti) em limoeiro-cravo (Citrus × limonia), Canela, RS, outubro de 2021.


Ver ampliada

Figura 6. Verrugose-da-laranja-azeda (fungo Sphaceloma fawcetti) em limoeiro-cravo (Citrus × limonia), Canela, RS, outubro de 2021.


Ver ampliada

Figura 7. Lesões corticosas, folha deformada, caracteríscas da verrugose-da-laranja-azeda (fungo Sphaceloma fawcetti) em limoeiro-cravo (Citrus × limonia), Canela, RS, outubro de 2021.


Ver ampliada

Figura 8. Lesões corticosas, folha deformada, caracteríscas da verrugose-da-laranja-azeda (fungo Sphaceloma fawcetti) em limoeiro-cravo (Citrus × limonia), Canela, RS, outubro de 2021.


Ver ampliada

Figura 9. Lesões corticosas, folha deformada, caracteríscas da verrugose-da-laranja-azeda (fungo Sphaceloma fawcetti) em limoeiro-cravo (Citrus × limonia), Canela, RS, outubro de 2021.


Ver ampliada

Figura 10. Detalhe de lesões de verrugose-da-laranja-azeda (fungo Sphaceloma fawcetti) em limoeiro-cravo (Citrus × limonia). Autora da foto: Eng. Agr. Dra. Camila Crisitna Lage de Andrade


Ver ampliada

Figura 11. Detalhe de lesão de verrugose-da-laranja-azeda (fungo Sphaceloma fawcetti) em limoeiro-cravo (Citrus × limonia). Autora da foto: Eng. Agr. Dra. Camila Crisitna Lage de Andrade


Ver ampliada

Figura 12. Conídios do fungo Sphaceloma fawcetti Jenkins. Autora da foto: Eng. Agr. Dra. Camila Crisitna Lage de Andrade



Verrugose-da-laranja-azeda (fungo Elsinoë fawcetti Bitancourt and Jenk., anamorfa Sphaceloma fawcetti) em limoeiro-cravo (Citrus × limonia), Canela, RS, outubro de 2021.

Há dois tipos principais de verrugose: verrugose-da-laranja-azeda e verrugose-da laranja-doce (Elsinoë australis, anamorfa Sphaceloma australis). A verrugose-da-laranja-azeda afeta ramos, folhas e frutos, ao passo que a verrugose-da-laranja-doce afeta quase que só frutos, sendo raramente encontrada em folhas ou ramos.

As folhas com mais de 1,5 cm de largura, ou que tenham atingindo um quarto do seu tamanho final, são praticamente imunes. Os frutos são suscetíveis até atingirem o tamanho aproximado de um quarto do seu diâmetro final, o que na prática corresponde ao período de 10 a 12 semanas após a queda das pétalas. Em todos os órgãos infectados as lesões são superficiais, não se aprofundando no interior dos tecidos. As lesões são corticosas, irregulares e protuberantes de coloração palha ou acinzentada no local da infecção. As folhas tornam-se bastante distorcidas quando a infecção ocorre durante sua emergência. Uma protuberância desenvolve-se de um lado da lamina e uma depressão correspondente forma-se do outro lado. Quando a infecção ocorre perto do tempo em que as folhas adquirem resistência, as lesões são menores e há pouca distorção (Machado, 2011).

Micélio inicialmente limitado à epiderme. As hifas, depois de se desenvolverem neste tecido, avançam em direção aos tecidos subjacentes ocasionando hiperplasia das células. Enquanto o micélio se desenvolve ativamente, formando um emaranhado (plexus), as hifas crescem verticalmente e dão origem a conidióforos. Estes são hialinos, 2-3 septos, e depois fuscos, 15-20 µ de comprimento, afilados para a extremidade livre, ou mais ou menos obtusos, 3-4 µ de diâmetro (Viégas, 1946).

A verrugose é importante por contribuir para o aumento na severidade de leprose (virose), pois o ácaro transmissor dessa virose protege-se em frutos e folhas com lesões salientes e corticosas de verrugose. Portanto, um bom controle de verrugose é medida obrigatória no controle da leprose.

Referências

Hardy, S. & Donovan, N. 2006. Managing lemon scab in citrus. State of New South Wales through NSW Department of Primary Industries. Disponível em: https://www.dpi.nsw.gov.au/__data/assets/pdf_file/0020/138242/managing-lemon-scab-in-citrus.pdf. Acesso em: 1.nov.2021.

Machado, B. R. 2011. Verrugose (Elsinöe fawcetti) incidente nas hastes, nas folhas e nos frutos de limão-cravo (Citrus limonia). Estudos em Doenças de Plantas - Instituto Federal Goiano, Campus Urutaí. Disponível em: https://fitopatologia1.blogspot.com/2011/05/boletim-tecnico-verrugose-elsinoe.html. Acesso em: 1.nov.2021.

Tan, M. K.; Timmer, L. W.; Broadbent, P.; Priest, M. & Cain, P. 1996. Differentiation by molecular analysis of Elsinoë spp. causing scab diseases of citrus and its epidemiological implications. Phytopathology. 86:1039–1044 Disponível em: https://www.apsnet.org/publications/phytopathology/backissues/Documents/1996Articles/Phyto86n10_1039.pdf.

Timmer, L. W.; Priest, M.; Broadbent, P. & Tan, M. K. 1996. Morphological and pathological characterization of species of Elsinoë causing scab diseases of citrus. Phytopathology. 86:1032–1038 Disponível em: https://www.apsnet.org/publications/phytopathology/backissues/Documents/1996Articles/Phyto86n10_1032.PDF.

USDA - University of Florida. 2013. Fact Sheet: Citrus scab. idtools.org. Disponível em: https://idtools.org/id/citrus/diseases/factsheet.php?name=Citrus%20scab. Acesso em: 1.nov.2021.

Viégas, A. P. 1946. Alguns fungos do Brasil XII. Bragantia. 6:1–37 Disponível em: https://www.scielo.br/j/brag/a/x3kt7LHWJyX3kB3BDQZSwXF/?lang=pt&format=pdf. Acesso em: 1.nov.2021.

*******

How to cite: Duarte, V. Lemon Scab Disease, Canela, RS. Agriporticus. Disponível em: http://www.agronomicabr.com.br/agriporticus/detalhe.aspx?id=2028. Acesso em: 01.nov.2021 (Atualize a data de acesso.)


Nova busca

Sobreo projeto

O AgriPorticus é uma iniciativa do Agronômica visando compartilhar os registros de ocorrências de pragas e doenças, disponibilizando imagens que auxiliem o seu reconhecimento por extensionistas e agricultores no campo.
Visite o site para maiores informações: www.agronomicabr.com.br