Charcoal Rot of Soybean / Podridão cinzenta da raiz de soja, Tapes, RS
08/10/2021

Ver ampliada

Figura 1. Caule de planta de soja (Glycine max) com sintoma de podridão cinzenta (corte transversal). Tapes, RS, setembro de 2021.


Ver ampliada

Figura 2. Caule de soja (Glycine max) com sintoma de podridão cinzenta causada pelo fungo Macrophomina phaseolina. Na mesma foto observa-se também o sintoma de mancha geográfica causada pelo fungo Diaporthe sp. Tapes, RS, setembro de 2021.


Ver ampliada

Figura 3. Caule de planta de soja (Glycine max) com sintoma de podridão cinzenta (corte transversal). Tapes, RS, setembro de 2021.


Ver ampliada

Figura 4. Colônia de Macrophomina phaseolina em meio de cultura Batata-Dextrose-Ágar suplementado com cloranfenicol (BDAC), em placa de petri, incubado a 25 °C, em fotoperíodo de 12 h por sete dias. Porto Alegre, RS, setembro de 2021.


Ver ampliada

Figura 5. Microescleródios de Macrophomina phaseolina visualizados em meio de cultura Batata-Dextrose-Ágar suplementado com cloranfenicol (BDAC), em placa de petri, incubado a 25 °C, fotoperíodo de 12 h por sete dias. Porto Alegre, RS, setembro de 2021.



Plantas de soja (Glycine max (L.) Merrill) provenientes do município de Tapes, RS, que apresentavam sintomas de podridão cinzenta no caule, confirmado pelo isolamento do fungo Macrophomina phaseolina (Tassi) Goid.

A podridão cinzenta é uma doença radicular de ocorrência mundial em todas as regiões de cultivo da soja. O fungo M. phaseolina pode ser transmitido por semente, onde as estruturas do fungo se desenvolvem dentro do tegumento, além do problema da transmissão, as sementes geralmente não apresentam sinais de infecção (Reis et al., 2014). Veja a representação diagramática do ciclo do fungo (Land Grant Universities, 2021).

O grande problema deste fungo é a interferência direta no stand de plantas, na absorção de água e nutrientes essenciais para fotossíntese e no rendimento da cultura, podendo até mesmo inviabilizar o estabelecimento da lavoura (Almeida et al., 2014).

O fungo M. phaseolina se caracteriza por produzir microescleródios, estruturas de resistência formadas pela compactação de hifas, de coloração escura devido a presença de melanina, que se formam em grande abundância nos tecidos radiculares, conferindo aspecto encarvoado ou cinzento às raízes (Reis et al., 2014).

O fungo M. phaseolina é um agente causador de doenças em mais de 500 espécies de plantas. O fungo habita principalmente o solo, mas também é transmitido pela semente em muitas culturas, incluindo a soja. Ele sobrevive no solo principalmente como microescleródios que germinam repetidamente durante a estação de crescimento. A baixa relação C: N e a alta densidade do solo, bem como o seu alto teor de umidade, afetam adversamente a sobrevivência dos escleródios. A doença pode ser controlada até certo ponto por práticas culturais, adubações orgânicas, tratamento de sementes e resistência genética do hospedeiro (Gupta et al., 2012).

Referências

Almeida, A. M. R. et al. Macrophomina phaseolina em soja. Embrapa Soja-Documentos (INFOTECA-E), 2014. Disponível em: https://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/bitstream/doc/989352/1/Doc.346OL.pdf.

Gupta, G. K.; Sharma, S. K.; Ramteke, R. 2012. Biology, epidemiology and management of the pathogenic fungus Macrophomina phaseolina (Tassi) Goid with special reference to charcoal rot of soybean (Glycine max (L.) Merrill). J. Phytopathol. 160:167–180 Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/j.1439-0434.2012.01884.x.

Land Grant Universities. 2021. Charcoal Rot of Soybean. Crop Protection Network. Disponível em: https://cropprotectionnetwork.org/resources/articles/diseases/charcoal-rot-of-soybean. Acesso em: 9.Oct.2021.

Reis, Erlei Melo; Boaretto, Cristiane; Danelli, Anderson Luiz Durante. Macrophomina phaseolina: density and longevity of microsclerotia in soybean root tissues and free on the soil, and competitive saprophytic ability. Summa Phytopathologica, v. 40, p. 128-133, 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/j/sp/a/kVFnZ5bXYXSX6tGGp4FFf6t/?format=pdf&lang=en.

Romero Luna, M. P.; Mueller, D.; Mengistu, A.; Singh, A. K.; Hartman, G. L. & Wise, K. A. 2017. Advancing Our Understanding of Charcoal Rot in Soybeans. J Integr Pest Manag. 8 Disponível em: https://academic.oup.com/jipm/article-abstract/8/1/8/3064076. Acesso em: 9.out.2021.

*******

How to cite: Gomes, L. B.; Andrade, C. C. L.; Dalbosco, M.; Guterres, C. W. 2021. Charcoal Rot of Soybean / Podridão cinzenta da raiz da soja, Tapes, RS. Agriporticus. Disponível em: http://www.agronomicabr.com.br/agriporticus/detalhe.aspx?id=2021. Acesso em: 09.out.2021 (Atualize a data de acesso.)


Nova busca

Sobreo projeto

O AgriPorticus é uma iniciativa do Agronômica visando compartilhar os registros de ocorrências de pragas e doenças, disponibilizando imagens que auxiliem o seu reconhecimento por extensionistas e agricultores no campo.
Visite o site para maiores informações: www.agronomicabr.com.br