O QUE É, O QUE É? Cancros com exsudação em acácia-negra, Piratini, RS
18/09/2021

Ver ampliada

Figura 1. Cancro e gomose no caule de acácia-negra (Acacia mearnsii). Piratini, RS, setembro 2021.


Ver ampliada

Figura 2. Cancro no caule de acácia-negra (Acacia mearnsii). Piratini, RS, setembro 2021.


Ver ampliada

Figura 3. Cancro no caule de acácia-negra (Acacia mearnsii). Piratini, RS, setembro 2021.


Ver ampliada

Figura 4. Folhas de acácia-negra (Acacia mearnsii) com sintomas reflexos do cancro. Piratini, RS, setembro 2021.


Ver ampliada

Figura 5. Folhas de acácia-negra (Acacia mearnsii) com sintomas reflexos do cancro. Piratini, RS, setembro 2021.


Ver ampliada

Figura 6. Folhas de acácia-negra (Acacia mearnsii) com sintomas reflexos do cancro. Piratini, RS, setembro 2021.


Ver ampliada

Figura 7. Tronco de Acácia-negra (Acacia mearnsii) com presença de gomose nas rachaduras (corte longitudinal). Piratini, RS, setembro de 2021.


Ver ampliada

Figura 8. Tronco de Acácia-negra (Acacia mearnsii) com presença de gomose (corte longitudinal). Piratini, RS, setembro de 2021.


Ver ampliada

Figura 9. Tronco de Acácia-negra (Acacia mearnsii) com presença de gomose nas rachaduras (corte transversal). Piratini, RS, setembro de 2021.


Ver ampliada

Figura 10. Tronco de Acácia-negra (Acacia mearnsii) com presença de escurecimento interno (corte longitudinal). Piratini, RS, setembro de 2021.


Ver ampliada

Figura 11. Tronco de Acácia-negra (Acacia mearnsii) com presença de escurecimento interno (corte longitudinal). Piratini, RS, setembro de 2021.


Ver ampliada

Figura 12. Colônia isolada (circulada em azul) dos tecidos sintomáticos de acácia-negra seis dias após incubação, suspeita de ser o patógeno.


Ver ampliada

Figura 13. Colônias isoladas (circuladas em azul) dos tecidos sintomáticos de acácia-negra seis dias após incubação, suspeitas de serem o patógeno.


Ver ampliada

Figura 14. (1) Colônia de Calonectria sp. em meio de cultura batata-dextrose-ágar suplementado com cloranfenicol (BDAC) a 25 °C, 12h/12h; (1A) Vesículas observadas em microscópio estereoscópio; (1B) Vesícula terminal, conidióforos penicilados e macroconídios cilíndricos; (2) Colônia de Botryosphaeria dothidea em meio de cultura BDAC nas mesmas condições; (2A) Células conidiogênicas e conídios de Botryosphaeria dothidea.



MATERIAL RECEBIDO PARA DIAGNÓSTICO FITOSSANITÁRIO: Ramos de acácia-negra (Acacia mearnsii) - publicação autorizada pelo cliente.

Camila Cristina Lage de Andrade e Larissa Bitencourt Gomes (09/09/2021): Levantamos a hipótese de Phytophthora. Conversamos com o Dr. Álvaro Figueredo dos Santos, EMBRAPA Florestas, Colombo, Paraná, e, como mencionaram que os sintomas eram na parte aérea, ele descartou. Umas das  características que observamos foi a presença de rachaduras localizadas (Figura 7).

Valmir Duarte: Uma hipótese: Ceratocystis albifundus, C. fimbriata e C. pirilliformis (link): "Species of Ceratocystis have been reported to cause root rots, stem rots, vascular stains (foto 11), cankers and fruit or pod rot on many plants but mainly trees in tropical parts of the world."; "Gummosis of Acacia decurrens caused by Ceratocystis fimbriata" (link). ...seus  caules  exibiam  rachaduras  com  exsudação  de  goma e, quando  cortados  transversalmente,  mostravam  áreas  de  coloração  cinza-escura  no  cerne...

Camila Cristina Lage de Andrade e Larissa Bitencourt Gomes (09/09/2021): Não descartamos a possibilidade de Ceratocystis. Estamos monitorando estas colônias (Figuras 12 e 13);  estão com seis dias. Hoje fizemos uma amostragem maior para verificar se repete o aparecimento destas colônias. O resultado foi prometido para o dia 15.

Valmir Duarte: Não esperem dia 15 para considerar "sequence analyses of the internal transcribed spacer (ITS) and β-tubulin regions".

Camila Cristina Lage de Andrade: Se realmente isolarmos Ceratocystis,  não haverá necessidade de sequenciar.

Caroline Wesp Guterres (09/09/2021) Olá, conversei com duas pessoas da empresa que enviou amostra. Um comentou em sintomas até 1,5 m, mas a pessoa que de fato enviou, disse que são mais restritos a até 50 cm, eventualmente a goma está presente em altura maior. Sintomas generalizados. Enviou as fotos (Figuras 1-6) das plantas.

Larissa Bitencourt Gomes: MISTÉRIO DESVENDADO! Associados ao cancro e a goma foram encontrados os fungos Calonectria sp. (Cylindrocladium sp.) e Botryosphaeria dothidea (Fusicoccum aesculi). (Figura 14). Embora o resultado fosse para o dia 15/09, este material foi liberado dia 14/09, pois os fungos esporularam após 11 dias.

*******

Acácia é uma espécie pertencente à família Fabaceae, considerada excelente para florestamento, devido ao seu rápido crescimento e aproveitamento integral da madeira, além da produção de tanino, celulose e energia. (Santos et al., 2001; Duin et al., 2017).                                           

Ensaios de inoculação de Cylindrocladium candelabrum em árvores de acácia-negra demonstraram sintomas de necrose da casca e exsudação de goma. As variáveis comprimento e área da lesão foram consideradas as mais adequadas para a análise da patogenicidade. Os isolados não apresentaram diferenças entre si, quanto as lesões. Estas, porém, foram significativamente maiores que o controle. O fungo foi reisolado, a partir de lesões surgidas na casca. Os resultados mostraram que C. candelabrum foi patogênico em acácia-negra e as lesões desenvolveram-se lenta e continuamente, durante o período experimental (Santos et al., 2001).

O sintoma de desprendimento da casca e cancro pode estar associado a presença do fungo Botryosphaeria dothidea (Marsberg et al., 2017), enquanto o sintoma de escurecimento interno e a podridão do caule a Calonectria sp. (Vitale et. al., 2013).

*******

Referências

Duin, I. M., Higa, A. R., Santos, Á. F. D., Coelho, T. A. D. V., Rezende, E. H., & Auer, C. G. (2017). Etiologia e possíveis fontes de inóculo para a ocorrência da podridão de miniestacas de acácia-negra. Summa Phytopathologica, 43(4), 297-302. Disponível em: https://www.scielo.br/j/sp/a/MHh7TpsvqQPw5pCB49TPKWw/?lang=pt: Acesso em 14.set.2021.

Hagemann, P. D. & and Rose, G. D. 1988. Leaf spot and blight on Acacia longifolia caused by Cylindrocladium scoparium: a new host record. Phytophylactica. Disponível em: https://journals.co.za/doi/pdf/10.10520/AJA03701263_1247.

Heath, R. N.; Van Der Linde, M.; Groeneveld, H.; Wingfield, B. D.; Wingfield, M. J. & Roux, J. 2010. Factors influencing infection of Acacia mearnsii by the wilt pathogen Ceratocystis albifundus in South Africa. Forest Pathology. 40:500–509 Disponível em: http://dx.doi.org/10.1111/j.1439-0329.2009.00626.x.

Marsberg, A., Kemler, M., Jami, F., Nagel, J. H., Postma-Smidt, A., Naidoo, S. & Slippers, B. (2017). Botryosphaeria dothidea: a latent pathogen of global importance to woody plant health. Molecular plant pathology, 18(4), 477-488. Disponível em: https://bsppjournals.onlinelibrary.wiley.com/doi/full/10.1111/mpp.12495. Acesso em: 14.set.2021.

Roux, J. 1998. Diseases of Acacia mearnsii in South Africa, with particular reference to ceratocystis wilt. Disponível em: https://scholar.ufs.ac.za/handle/11660/6355.

Roux, J. & Wingfield, M. J. 1997. Survey and virulence of fungi occurring on diseased Acacia mearnsii in South Africa. For. Ecol. Manage. 99:327–336 Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0378112797001102.

Santos, F. E. M. dos; Sobrosa, R. D. C.; Costa, I. F. D. & Corder, M. P. M. 2001. Detecção de fungos patogênicos em sementes de acácia-negra (Acacia mearnsii De Wild). Ciencia Florestal. 11:13 Disponível em: https://www.scielo.br/j/cflo/a/Bc8D4svTMRHp8MPHQmWYy5D/?lang=pt. [Acesso em: 18.Sep.2021].

Santos, A. F., Grigoletti Júnior, A., Auer, C. G., & Santana, D. D. Q. (2001). O complexo gomose da acácia-negra. Embrapa Florestas-Circular Técnica (INFOTECA-E). Disponível em: https://www.embrapa.br/busca-de-publicacoes/-/publicacao/289924/o-complexo-gomose-da-acacia-negra. Acesso em: 14.set.2021.

Vitale, A., Crous, P. W., Lombard, L., & Polizzi, G. (2013). Calonectria diseases on ornamental plants in Europe and the Mediterranean basin: An overview. Journal of Plant Pathology, 463-476. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/255179786_Calonectria_diseases_on_ornamental_plants_in_Europe_and_the_mediterranean_basin_An_overview. Acesso em: 14.set.2021.

*******

How to cite: Andrade, C. C. L.; Prestes, D.; Oliveira, N. A. F.; Guterres, C. W. 2021. O QUE É, O QUE É? Cancros com exsudação em acácia-negra, Piratini, RS. Agriporticus. Disponível em: http://www.agronomicabr.com.br/agriporticus/detalhe.aspx?id=2012. Acesso em: 18.set.2021 (Atualize a data de acesso.)


Nova busca

Sobreo projeto

O AgriPorticus é uma iniciativa do Agronômica visando compartilhar os registros de ocorrências de pragas e doenças, disponibilizando imagens que auxiliem o seu reconhecimento por extensionistas e agricultores no campo.
Visite o site para maiores informações: www.agronomicabr.com.br